Canal de notícias

8 Consequências Devido a Alteração de Combustível

Quantas vezes você já ouvir falar sobre a alteração de combustível, principalmente na gasolina? Parece mentira, mas em todos os estados do País isso já aconteceu e acontece ainda, um tema tão importante como esse precisa ser mencionado mais vezes, pois prejuízos são reais tanto para os veículos do consumidor quanto para o proprietário do posto de gasolina.
 
A Agência Nacional de Petróleo (ANP) junto com o Programa de Monitoramento de Qualidade de Combustíveis, realiza constantemente a fiscalização, mesmo com esse foco e empenho desse órgão juntamente com esse programa as adulterações são frequentes. 

A Transac tem a finalidade de alertá-los mais uma vez sobre 8 consequências que você pode sofrer com esse ato!

Mas você sabia que a adulteração ocorre na maioria das vezes para que o produto possa render mais e assim gerar mais dinheiro, mesmo com preços menores isso é possível sim! Normalmente a mistura mais utilizada nessa prática ilegal é o etanol, óleo diesel, querosene, aguarrás e solvente para borracha.

Para que possam entender melhor separamos dois exemplos para você! 
• Na gasolina o recomendável é ter 25% do volume total de álcool etílico quando essa porcentagem ultrapassa o valor estabelecido é considerado adulteração e neste caso em especifico essa prática cria um pobre ar de combustível causando menor dirigibilidade. 

• Já o óleo diesel a porcentagem aceitável é de 2%, sob a luz ultravioleta podemos ver quando a mesma foi adulterada, pois sua coloração muda. Neste caso os problemas comuns são: falhas na aceleração, detonação em baixas rotações e etc. 

Agora chegou a hora de conhecer as 8 consequências, fique atento! 

1º MULTA
A multa é a principal consequência em qualquer ato ou prática ilegal, podemos dizer que embora sempre um ato errôneo possa causa multa, essa é uma das poucas preocupações que normalmente as pessoas tem, até que elas vejam os valores que variam de R$20 mil até R$5 milhões. 

2º APREENSÃO 
A segunda consequência é a apreensão de bens e produtos que possuí no estabelecimento e até mesmo fora dele (todos os bens contidos no nome do proprietário podem ser apreendidos). 

3º PERDA DE PRODUTOS
A perda de produtos quando apreendido gerará um prejuízo grande, afinal se tornarão estoque parado e sem retorno financeiro. 

4º REGISTRO CANCELADO 
A ANP é responsável pela fiscalização da adulteração como já mencionamos alguns parágrafos acima, ela mesma fica responsável pelo cancelamento do registro do seu posto de gasolina que o impede de comercializar o produto. 

5º FORNECIMENTO
Com o registro cancelado o posto ficará impedido de receber produtos no estabelecimento. 

6º SUSPENSÃO
A suspensão pode ser temporária, parcial ou total, ou seja, o posto de gasolina será impedido de funcionar. 

7º CANCELAMENTO DO REGISTRO
Embora semelhante em aspectos ao item 4, este é um pouco mais severo onde sua principal consequência é o cancelamento de registro de recebimento ou instalação no posto de gasolina. 

8º IMPEDIMENTO DE ATIVIDADE
O último item também é bem semelhante ao item 6, porém aqui já fica claro que o posto não poderá funcionar e perdeu todos os seus direitos.
 
É preciso ter muito cuidado, mesmo que a adulteração seja feita na distribuidora a culpa sempre cairá nos postos de gasolina. 

Felizmente hoje podemos contar com aparelhos que detectam rapidamente a adulteração, mas mesmo assim é sempre importante manter os princípios da ética e honestidade no mercado. 
 



 

Voltar

Encontre sua notícia


Acompanhe nossas notícias

Seja um agregado

Estamos cadastrando.

Selo Selo

© 2021. TRANSAC. Todos os Direitos Reservados. | Desenvolvido por: Cliecom Marketing Digital.